Arquivos

Adoráveis Mulheres

3 de setembro de 2014 por Camila

Ano: 1994

País: Estados Unidos

Duração: 115 min

Direção: Gillian Armstrong

Roteiro: Robin Swicord

Elenco: Susan Sarandon, Winona Ryder, Gabriel Byrne, Trini Alvarado, Samantha Mathis, Kirsten Dunst, Claire Danes, Christian Bale, Eric Stoltz, John Neville, Mary Wickes…

Pôster do filme. :~
Pôster do filme. :~

 

Numa dessas noites chuvosas de inverno, resolvi negar o mundo e abraçar meu pijama de flanela, minhas ridículas pantufas de ursinho polar, meu cobertor velhinho e uma boa caneca de chá quentinho com mel. O objetivo era um só: assistir a um filminho que não exigisse muito de mim e que eu já soubesse o que esperar dele. Você sabe, quando estamos meio gripadas preferimos evitar a fadiga de grandes surpresas e corações enfraquecidos…

Lembrei que em algum ano dos anos 1990 fui com minha mãe ao cinema assistir ‘Adoráveis Mulheres’. Eu, novinha, talvez tivesse deixado de entender muita coisa. Mas a incompreensão não foi total e deixou meus olhos molhados e a cabeça cheia de idéias (isso normalmente pode ser perigoso para o sono, veja bem).

Como boa fã de locadora de vídeos durante toda uma adolescência interminável, tornei a assistir o filme algumas vezes. Mas, confesso, no chacoalhar dos dias e na turbulência dos meses, já há um bom tempo não o revia pela 18664182 vez e era incapaz de lembrar com precisão algumas das suas cenas e até mesmo o final. Decidi que era hora de reparar essa injustiça e, graças ao uTorrent, voltei a ser uma mulher muito justa.

Pois bem, baixei o arquivo e, quase que feliz, constatei que continuei apaixonada pela personalidade da Jo, pela candura da Beth, pela modéstia da Meg – e, sobretudo, pela honestidade com que ela é capaz de reconhecer a sua vulnerabilidade a elogios e as suas fraquezas -, porém sigo com agonia eterna da Amy (não sei se pela antipatia de sempre que tenho pela Kirsten Dunst criança ou se pelo fato de a personagem ser mala mesmo), porque, durante todo o filme, a sensação que ela estava sempre ‘tirando’ algo da irmã me perseguiu mais uma vez.

Não poderia aqui traçar um paralelo sobre a riqueza de detalhes do livro em relação ao filme ou mesmo o quanto de literatura foi pedida nesta adaptação porque nunca li a obra da Louisa May Alcott. Posso apenas dizer que os cenários Shabby Chic do filme continuam enchendo meus olhos de inspiração tanto quanto os diálogos entre Susan Sarandon, Winona Ryder, Gabriel Byrne, Claire Danes e Christian Bale enchem meus ouvidos – e o meu coração – de esperança, de amizade e de doçura.

ALERTA DE SPOILER: 

Fiz un snapshots de alguns dos meus momentos preferidos do filme (só deixei de fora o meu favorito, porque não tinha legenda – era só um frame – que não faria sentido se eu colocasse solto aqui), mas recomendo que, caso pretendam assistir, pulem essa parte e voltem depois para suspirarmos juntos…

(Muito importante: As fotos não obedecem a seqüência de acontecimentos do filme, só mantive a ordem das falas dos diálogos).

#JoMeRepresenta
#JoMeRepresenta
...If only, Friedrich.
…If only, Friedrich.
Citou poetas e poesias? Ihhh, conquistou o coração selvagem da mocinha. (Diálogo 1)
Citou poetas e poesias? Ihhh, conquistou o coração selvagem da mocinha.
'Grite poesias e eu te ouvirei...' (Diálogo 1)
‘Grite poesias e eu te ouvirei…’
Nova York, paixão do mundo. (Diálogo 1)
Nova York, paixão do mundo.
Oh, sim... Somos.
Oh, sim… Somos.

 

Beijos na ópera. <3
Beijos na ópera. <3

 

#MomentoCrise
#MomentoCrise
Alma inquieta...
#MomentoParemOMundo
Quem nunca, minha gente?
Quem nunca, minha gente?
#JoRepresentaTodoMundo
#JoRepresentaTodoMundo
Conforto da mamãe...
Conforto da mamãe…
Como, Jo? Como?!
Como, Jo? Como?!
Escute sua mãe, Jo...
Escute sua mãe, Jo…
Olha, não sei o que vai ser de mim sem ti, mas o mundo te precisa...
Olha, não sei o que vai ser de mim sem ti, mas o mundo te precisa…
Seja uma boa menina, Jo. Obedeça sua mãe!
Seja uma boa menina, Jo. Obedeça sua mãe!
Mamãe sabe das coisas! <3
Mamãe sabe das coisas! <3

 

Cenário Shabby Chic. Hmmm, me likes it! \o/
Cenário Shabby Chic. Hmmm, me likes it! \o/
A pureza da Beth e mais do cenário Shabby Chic... :~
A pureza da Beth e mais do cenário Shabby Chic… :~

 

É o 'deveríamos' que nos mata lentamente, minha gente...
É o ‘deveríamos’ que nos mata lentamente, minha gente…

 

-Fica comigo, Friedrich...
-Fica comigo, Friedrich…
-Eu fico, Jo. Você é demais, garota...
-Eu fico, Jo. Você é demais, garota…

 

Escreve, escreve, escreve, escreve! Coragem, Jo!
Escreve, escreve, escreve, escreve! Coragem, Jo!
Jo corajosa! < 3
Josephine March, a corajosa! < 3

 

E, é claaaaaro que seria humanamente im-pos-sí-vel não lembrar daquele clássico episódio de Friends onde acontece isso aqui e que me fez rir demais na época e continua fazendo até hoje:

Joey e mais um #EPICWIN!
Joey e mais um #EPICWIN!

 

Tadinho... :~
Tadinho… :~

 

 

Pobre Joey.

Talvez seja mesmo melhor guardar o livro no freezer